31/08/2018

Humano - Uma viagem pela vida

Com testemunhos e imagens aéreas exclusivas, o introspectivo documentário aborda quem nós somos hoje em dia. Não só como comunidade, mas como indivíduos. Através das guerras, descriminações e desigualdades, confrontamos a realidade que também contempla discursos de solidariedade. Uma reflexão do futuro que queremos para nós, seres humanos, e o planeta.

2.020 pessoas foram entrevistadas, em 60 países e 60 linguas diferentes em um tempo de dois anos. Os temas abordados tem haver com o sentido da vida, amor, experiencias difíceis, liberdade, morte, pobreza, imigração, guerra, preconceitos... Ao invés de olhar para estatísticas, o diretor se concentrou naqueles que enfrentam este problema diariamente. O filme, então, foi desenvolvido a partir de três pilares:
a voz do povo
Cada pessoa faz seu depoimento alocados em um fundo negro, no qual a câmera realça o contraste de seus rostos e possibilita uma exposição real sobre os sentimentos humanos e as peculiaridades que envolvem a vida de cada um, desenvolvendo uma compreensão a partir de cada testemunho.
a voz da terra
Imagens incríveis que compõem um intervalo entre um bloco e outro, no qual se forma uma conexão entre a humanidade e o planeta, oferecendo a todos a realidade desigual e uma reflexão sobre o que estamos fazendo com a natureza.
voz da música
A trilha sonora do documentário é um espetáculo a parte. Entre um grupo de entrevistas e outros, somos apresentados ao que tem de melhor com belas fotografias e músicas que conseguem extrair o que tem de bom dentro de nós, além de criar uma narrativa audiovisual impressionante, com textura e tão profunda que é capaz de nos provocar empatia com as diversas realidades.




O olhar do cineasta oferece um holofote àqueles que invariavelmente estão à margem da sociedade. Muitos são os depoimentos que emocionam apenas pela história que contam. O homem que aprendeu o que era amor com o perdão da mãe da mulher que assassinou. A mulher que passava fome em uma favela enquanto que na rua ao lado ricos esbanjavam comida. Os milhares que fugiam do interior da Índia pela falta de água e iam trabalhar na construção civil, erguendo edifícios milionários com piscinas particulares a cada andar. O chefe da tribo que convida seus inimigos para virem jantar com ele, pois está na hora de aprendermos a compartilhar, e não mais a lutar pelas mesmas coisas.

Cada voz possui uma intensidade, mas é em conjunto que a força se multiplica e é impossível ignorar a viagem pela vida que cada humano está destinado a fazer.



Um documentário intenso no qual tive a possibilidade de me envolver com outras vidas, resgatando em meus anseios uma esperança de viver consciente de acordo com a realidade que me foi imposta, mas sem esquecer minha essência humana de ser única e que luta a cada dia por algo que traga felicidade. Queremos deixar nossa marca no mundo, mas o que nos torna tão importantes, mesmo com legados invisíveis, é a experiencia de termos o dom da vida.

Não esqueça que precisamos estar todos juntos neste equilíbrio entre o bem e o mal.