23/11/2017

preciso me encontrar


Deixe-me ir, preciso andar
Vou por aí a procurar
Sorrir pra não chorar

Quero assistir ao sol nascer
Ver as águas dos rios correr
Ouvir os pássaros cantar
Eu quero nascer e quero viver

Deixe-me ir, preciso andar
Vou por aí a procurar
Sorrir pra não chorar
Se alguém por mim perguntar
Diga que eu só vou voltar
Depois que eu me encontrar

Quero assistir ao sol nascer
Ver as águas dos rios correr
Ouvir os pássaros cantar
Eu quero nascer e quero viver

Deixe-me ir, preciso andar
Vou por aí a procurar
Sorrir pra não chorar

16/11/2017

simplicité dans la fenêtre.

Gosto de gota d'água que se equilibra 
na folha rasa, tremendo ao vento. 
Todo o universo, no oceano do ar, secreto vibra: 
e ela resiste, no isolamento. 
Seu cristal simples reprime a forma, no instante incerto: 
pronto a cair, pronto a ficar - límpido e exato. 
E a folha é um pequeno deserto 
para a imensidade do ato. 


[Cecília Meireles - Epigrama nº 5]



"Estava ela na janela a pensar, olhando pro céu e pensando no mar" -Samaramar

15/11/2017

África do Sul - Tribo Swazi - Canção Zulu


TRIBO SWAZI
Eles habitam um pequeno trecho na fronteira entre a África do Sul, e um dos menores países do continente africano, a Swazilandia. Os swazis são uma tribo que ainda vive como se o tempo não tivesse passado. Muitas tradições curiosas e atos religiosas são seguidos à risca por este grupo, que, para muitos, parou no tempo. Os swazis nunca desenvolveram a escrita em milênios de existência, e suas histórias foram transferidas de pai para filho ao longo dos anos em sua língua própria, o Swati, semelhante aos dialetos das nações Zulu e Xhosa. Como não há escrita, não há também nenhum registro deles antes da dominação que sofreram por longos anos pela tribo dos tarsitas.
Descendentes dos Nguni, eles chegaram à região na qual vivem até hoje entre os séculos 12 e 14. As mulheres swazis usam os cabelos no estilo conhecido como Black Power natural. Chamado de colmeia, os fios têm uma trança única, além búzios para adornar.
A nação Swazi também é famosa por seu artesanato. Nas barracas e mercados de toda a Swazilandia, há esculturas, jóias e as tradicionais armas do povo, como lanças e escudos, produzidas pela tribo.

Bom, quem me conhece sabe que meu maior sonho é viajar pelo mundo e conhecer culturas e povos. Então, em um certo dia, cheguei da escola, entrei no facebook e me deparei com esta preciosidade. Gente! Isso é lindo! Quão incrível seria o mundo se não mais existisse o preconceito, se percebêssemos o quão incrível nós somos, independente de cor, raça ou gênero.
Somos arte. Esta cultura e esse belo vocal mexeu comigo, um dia preciso pôr meus pés nesta terra tão rica.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...