Livros: Crônica do mundo emerso - Licia Troisi

Hey!! To fazendo essa postagem no total escuro do meu quarto hahaha fiquei uns dias ausente mas era porque estava desanimada, só que mesmo postando para fantasmas as vezes, eu continuo gostando de compartilhar meus gostos por aqui.
Terminei recentemente de ler uma trilogia chamada As cronicas do mundo emerso. Vi alguns comentários contra mas, sinceramente, não achei que foi tudo muito ruim e vim comentar isso com vocês e dar a indicação.


  • 1. A Garota da Terra do Vento

Nihal é uma garota de cabelos azuis, orelhas pontudas e olhos violetas, vive na Terra do Vento e passa seus dias brincando de fazer guerra com um grupo de amigos. Livon, seu pai armeiro, lhe forja uma espada. Nihal a perde num duelo com Senar, um garoto que usa magia e vence a luta.
Se sentindo humilhada, Nihal pede a seu pai para que lhe indique alguém que possa lhe ensinar magia, assim, ela pode derrotar Senar algum dia e, também, se tornar um guerreiro por completo.
Livon lhe fala sobre Soana, sua tia que vive na floresta. Ao chegar na casa da maga, Nihal descobre que Senar é aprendiz dela.
Os dois passam por várias aventuras e acabam ficando próximos, e vêem a Terra do Vento sendo invadida e dominada pelas tropas do Tirano.
Nihal começa uma busca para saber sua origem misteriosa, conhecer melhor seus antepassados e se tornar um cavaleiro do dragão para pôr vingança.

  • 2. A missão de Senar

Capa do livro A Missão de SenarNão resta muito tempo para salvar o Mundo Emerso do avanço do Tirano e de seu exército de monstros criados através de magia. Cada vez mais novas cidades são conquistadas pelo inimigo. As Terras Livres estão sendo rapidamente vencidas. O medo e a incerteza dominam os corações de todos.
Senar parte sozinho e desacreditado em busca de quem possa orientá-lo ou ajudá-lo a chegar neste Mundo dado como perdido. De volta à Terra do Mar, sua terra natal, o mago encontra companhia e guia um grupo de piratas. Senar passa por várias aventuras em busca do mundo Submerso, tentando encontrá-lo para pedir a ajuda desse povo para que lutem juntos com as pessoas do mundo Emerso. Será mesmo que essa terra perdida existe?
Enquanto Senar, já então Conselheiro, tenta atingir seus objetivos, Nihal é consagrada cavaleiro do dragão. A distância entre Senar e Nihal, em missões nobres e distintas, os faz compreender que o laço que os une é mais forte que amizade. Entretanto, nada declaram um ao outro no momento do reencontro. A urgência da guerra os consome e a semi-elfo acaba por encontrar Reis, a maga do povo dos gnomos e mestre da ex-conselheira Soana, que lhe revela, enfim, sua missão. Diante da verdade que tanto buscava, Nihal se vê confusa. Contudo, a iminente perda de mais uma Terra, a da Água, é o estopim para que a guerreira decida enfrentar seu destino.

  • 3. O talismã do poder

O Talismã do Poder - Crônicas do Mundo Emerso - Vol. 3Enquanto o exército das Terras ainda livres do poder do Tirano é aniquilado pelo avanço das tropas inimigas e pelas assustadoras unidades formadas por fantasmas, Nihal, semi-elfo do Mundo Emerso, viaja em companhia do mago Senar e de seu amigo Laio para cumprir uma missão desesperada: recuperar as oito pedras de um talismã cujo poder infinito pode pôr finalmente termo à guerra, fazendo com que o Tirano fique um dia inteiro sem usar seus poderes.
Pessoas importantes dão um adeus honroso, reencontros, desafios são enfrentados com muito medo e novos segredos são revelados.
Escolhas precisam se feitas. Nihal ainda busca um objetivo para que a faça lutar na guerra. Senar, tenta cumprir a promessa de Ondine.
E a última batalha irá acontecer. Será que os tempos de paz poderão voltar? Será que conhecem bem o Tirano?


Luz, minha luz,
Onde está minha luz?
A sombra envolveu-a,
Em seu manto de trevas acolheu-a.
Sol, ó meu sol,
Para onde foi o meu sol?
A noite roubou-o,
No breu mais profundo guardou-o.
Vida, minha vida,
Para onde foi a minha vida?
Entre os meus dedos escorreu,
E como flor entre espinhos morreu

No começo, acho Nihal muito infantil, se bem que ela ainda é uma criança praticamente de 13 anos. Ela chora por qualquer besteira, tem momentos que ela deve erguer a cabeça e tentar enfrentar os desafios de frente, mas ela vai e chora. Irritante? Sim, eu achei. Mas isso mostra que, mesmo ela sendo habilidosa nos seus combates, ela ainda se sente "indefesa" e dependente se é que me entende. Afinal, qual a graça de um héroi que sabe ser forte sem hesitação?
Ela também acaba sendo arrogante e chata, acha que pode fazer as coisas do jeito dela que, vão dar certo. Desobediente. Mas isso que eu acho interessante. Podemos acompanhar esse seu amadurecimento psicológico, seus medos sendo enfrentados...Como eu disse, apenas lutar sem sentimentos (mesmo ridículos) não tem muita graça.
Por ser a ultima sobrevivente de uma raça exterminada, as pessoas em sua maioria, querem que Nihal seja uma personagem com uma personalidade boa e com mais qualidades do que defeitos, é ai que gosto desse clichê inexistente. Ela é egoista e tem sede por sangue e vingança, mesmo sendo uma garota que luta "pela paz". Porque o último representante de uma raça deveria ser incrivel e perfeitinho?
Nihal ainda é uma pré-adolescente quando inicia toda a sua jornada, e porque então, deveria ter uma mente de um sábio de uns 60 anos?
Deu pra notar então, que eu gostei da sua personalidade, mesmo em muitos momentos eu querendo entrar no livro e dar uns tapas na garota.
O que falar então de Senar? Ele é o oposto de Nihal. Mais inteligente e simpático. O fato da autora criar uma amizade com dois personagens de personalidades super diferentes pode ter sido meio clichê, porém, pra mim deu certo.
Mesmo ele não tendo um foco tão grande em comparação a Nihal nos livros, (apenas no segundo ele é o protagonista) Senar é um personagem com fortes caracteristicas, sendo impossivel não gostar dele.
Ele é de grande ajuda a Nihal, e muitas vezes já a ajudou e a salvou.

Sobre os nomes das terras, bom , foi sem criatividade. Terra do vento, da noite, dos rochedos, do fogo, da agua. A autora deveria ser feito algo não tão simples, mas também não com um nome complicado como Mehugartuirli ou Beughuliah. Ela fez um Mundo super bem, mesmo algumas coisas que lembram muito o mundo de Tolkien e Eragon, discordo ao dizer que foi plagio. A história é original sim, com visões interessantes que ela da ao leitor, como a evolução dos personagens.
Você vai estar acompanhando os personagens em seu amadurecimento e até, quando seus corações tem recaídas e tentam ir no caminho contrário, no caso do Senar, que no finalzinho ele acaba tendo a vontade de lutar mais e usa magia negra, diferente da Nihal que pretende descansar sua espada.
Os segredos revelados e as derrotas são grandes momentos que constroem o futuro dos personagens.
Chega um ponto também que Nihal acaba querendo descobrir seu lado "feminino" e, então, em algumas partes da história, acaba citando um pouco sobre o que os demais acham de sua beleza estranhamente única. Nihal, mesmo sendo a unica mulher cavaleiro do dragão, ainda tem seu lado feminino que, nas vezes que pode, tenta descobri-lo um pouco mais.

Sua jornada, junto com Senar e os demais personagens são algo que te fazem prosseguir na história cada vez mais, isso é, se você tem a mesma opinião que a minha.
Ido, o mestre de Nihal, mesmo o gnomo sendo super habilidoso, esconde um passado obscuro. Ele que muda a forma de pensar de Nihal, fazendo com que ela busque um ideal maior para lutar sem ser a vingança. Mas a semi-elfa também muda Ido. A relação deles é bem paterna.
Laio, o garoto mais puro da guerra. Mesmo sendo o mais fraco da academia, sua amizade com Nihal se torna forte, e ele a conforta muitas vezes. Um personagem que, conseguiu enfrentar os maliciosos pensamentos do pai e seguiu o caminho que acreditava ser o certo. Não digo que Laio é um fracote, pelo contrário, Laio merece aplausos por sua audácia, mesmo inocente.
 Sem esquecer de falar de outros personagens que você vai encontrar nessa história, Aires, Raven, Dola, Phos, Fen, e outros que vão dar sentido a tudo isso e ser de uma GRANDE ajuda. Até mesmo Dola, pensando bem ahahahaha.
Se você gosta de fantasia, com ninfas, dragões, guerreiros, guerra, batalhas, monstros, magos, gnomos, etc e tal, recomendo ler essa trilogia (que na verdade faz parte de uma trilogia essa trilogia mas isso não vem ao caso, explico melhor depois)
Muitos talvez não concordem com o que eu digo, mas essa é a minha opinião, e é porque ainda não expressei tudo haahaha..
Quem já leu e o que acham?

Os livros em pdf você pode encontrar na biblioteca do blog